Cumulonimbo

Cumulonimbo

domingo, 17 de abril de 2016

Reportagem fotovideográfica / Tromba de água e possíveis tornados / São Miguel / 17 abril '16

Ao início da tarde, na ilha de São Miguel, concelho de Ponta Delgada, registaram-se fenómenos pouco comuns de vento, que passo a descrever conforme vivenciado.
As fotos são da autoria da Bruno Miguel e o vídeo da autoria de Carlos Tavares. 

Noto que a nuvem se começou a formar ao fim da manhã, com a aparência da famosa "nuvem do Pópulo", provocada por efeito orográfico e bastante comum no Verão, e, já pouco depois do meio dia, se formavam consecutivamente vários funis de pequena dimensão e pouco visíveis na nuvem que se situava sobre os Arrifes, de um modo geral:



E, depois do almoço, pouco depois da 13h30, vou à janela e observo a nuvem ainda em constante mudança "disfarçada e suave"; momentos antes, nessa nuvem, tinha-se formado um funil ou mesmo tornado, o que foi filmado a partir de Rabo de Peixe por Carlos Tavares.


Nessa altura avisto uma forma no lugar onde se viria a dar a tromba d'água (uns 5/10 minutos depois): 


Ampliando, na base da nuvem, um funil "grosso" ainda mal definido:
Entretanto forma-se um funil bastante definido (o mesmo que na primeira fotografia) sobre o que julgava ser os Arrifes, mas como a foto foi tirada da Lagoa, agora percebo que provavelmente estava localizado bem mais perto de mim, talvez em São Roque ou Fajã de Baixo: 









Começa-se a distinguir agora um pequeno funil à esquerda: 


E começa a aumentar a rotação da futura tromba de água: 

Aqui toca no mar, mas não se deixe de olhar para o anterior funil, que aguenta, aguenta... enquanto a tromba de água se forma: 


 Avançando para sul...


E assim se dissipa a tromba de água, vendo-se, mesmo a uns bons km de distância o movimento giratório da água como se estivéssemos perante um repuxo: a água soltava-se na atmosfera e caía livremente!

Por fim, não poderia deixar de colocar aqui uma foto fantástica do fotógrafo José Borges, a partir das Portas do Mar, em Ponta Delgada: 


Acrescento ainda que o aguaceiro bastante visível na penúltima foto, nomeadamente, foi acompanhado de granizo, pelo menos em São Roque, havendo vídeos relativos a tal evento. Também ocorreu trovoada, tendo avistado pelo menos dois raios para a zona norte da nuvem (visível apenas nas fotos menos ampliadas).

Quanto a estragos, de referir a destruição parcial dos tectos das estufas de ananases em São Roque, cujo motivo será a queda de granizo ou o funil visível nas fotos sobre terra, que, pelas imagens, não é possível comprovar se foi, por momentos, um tornado.

Sem comentários:

Publicar um comentário